domingo, 9 de fevereiro de 2014

As setas de betão que guiavam os pilotos


Quem se aventurar pelo midwest americano sujeita-se a encontrar uma misteriosas setas de betão que poderiam dar azo a teorias da conspiração sobre OVNIs. Mas... a explicação é bem mais terrestre - ou melhor dizendo, aérea!

O problema é que se hoje em dia é difícil imaginar um smartphone sem GPS que é capaz de nos dizer exactamente onde estamos com uma precisão de poucos metros, há um século atrás a aviação era algo que continuava a ser uma verdadeira aventura, com os pilotos a terem que recorrer ao seu sentido de orientação e a pontos de referência visuais para saberem onde estavam. Para transportar o correio de costa a costa, o serviço de correio norte-americano marcou a rota usando estas setas e uns faróis a cada 16Km (10 milhas), e que ajudavam os pilotos a manter a rota mesmo durante a noite e com mau tempo.

Pintadas em amarelo brilhante, as setas eram facilmente visíveis mesmo a 10 mil metros de altura, e tiveram a sua época áurea na segunda metade da década de 1920. Eventualmente, com a evolução dos sistemas de navegação, tornaram-se obsoletas e estão agora abandonadas (sendo possível vê-las no Google Maps), tirando um ou outro caso em que foram preservadas para a posteridade e lembrar-nos dos tempos em que o mundo era um local bem "maior" do que é hoje em dia.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails