sexta-feira, 19 de julho de 2019

Japoneses estão a alugar carros - mas não para andar com eles


O Japão é um país com tradições e comportamentos que podem parecer estranhos aos ocidentais, e agora podemos juntar à lista a nova tendência para alugar carros mas sem ser para circular com eles.

As empresas de aluguer de automóveis japoneses estavam intrigadas pela quantidade de alugueres com quilometragem extremamente reduzida e decidiram fazer um inquérito para tentarem perceber o que se passava. Descobriram que muitos dos clientes não tinham qualquer interesse em andar com os carros, preferindo utilizá-los como local para fazerem umas sonecas, trabalharem descansados, comerem, ou até para coisas como recarregarem os seus smartphones, arrumarem coisas, falarem ao telefone protegidos das confusões, ou até para mudarem de roupa!



Este tipo de utilização torna-se possível devido à existência das plataformas de car sharing, que disponibilizam automóveis a preços reduzidos (cerca de 3 euros por 30 minutos) num país onde o custo de praticamente tudo o resto é bastante elevado.

Agora a incógnita será saber se as empresas irão abraçar este uso inesperado dos seus automóveis, por exemplo, disponibilizando tarifas ainda mais reduzidas para quem não pretender circular com o carro; ou se seguirão em sentido oposto, passando a cobrar taxas no caso dos clientes não passarem o tempo de aluguer em circulação.

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Exhibit A mostra como provas podem ser manipuladas nos processos criminais

Temos mais uma série imperdível - Exhibit A - na Netflix para quem se interessar pela justiça e ciência forense. Ao longo de quatro episódios vamos acompanhado vários casos reais, de pessoas que foram condenadas com a ajuda da "ciência", mas de forma completamente distorcida e deturpada.

A série é interessante para nos dar a conhecer um pouco mais sobre os procedimentos das análises do DNA, da utilização de cães para detectar cadáveres, da interpretação dos salpicos de sangue, e até de como mesmo uma gravação de vídeo de um assalto à mão armada pode ser manipulada de forma a meter na cadeia uma pessoa que claramente não era a que estava no vídeo (com uma diferença de alturas de mais de 10cm).

Esclarecedor e simultaneamente preocupante...


segunda-feira, 15 de julho de 2019

Bebé chamado Google


Na Indonésia deu-se o caricato caso de uns pais que decidiram - e aparentemente conseguiram - dar o nome Google ao seu filho.

A sua expectativa é que isso o venha a ajudar no futuro por ter o nome do site mais popular da actualidade, mas parece-me que se esqueceram que o efeito prático poderá ser exactamente o oposto, já que toda e qualquer referência ao seu filho será "inundada" por resultados referentes aos serviços e notícias da Google.

De qualquer forma, sem dúvida que irá ter uma infância e adolescência interessante, quando os professores responderem aos seus colegas de turma: "perguntem ao Google!"

sábado, 13 de julho de 2019

Detido foge da prisão passando entre as barras


Poderia ter sido um episódio dos X-Files, mas desta vez foi realidade: um detido aproveitou a sua magreza para escapar da prisão passando através das barras que o deveriam prender.

O caso deu-se em La Paz (Bolívia), quando Jorge Mantilla, conhecido por "Coco" teve direito aos seus 15 segundos de fama na internet ao ser captado pelas câmaras a passar através das barras da sua cela. Depois de ter saído da cela limitou-se a sair da prisão, mas entretanto já foi recapturado.

Esperemos que desta vez o mantenham numa cela com barras mais apertadas.

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Presidente de câmara no México disfarça-se de inválido para testar atendimento


Depois de ter recebido queixas por parte de alguns munícipes quanto ao tratamento dado às pessoas mais carenciadas, o presidente de câmara de Cuauhtémoc, Carlos Tena, optou por uma forma radical para tirar tudo a limpo: disfarçou-se ele próprio para avaliar a forma como era tratado.

Com o disfarce colocado, visitou os serviços sociais e ficou horrorizado ao confirmar (e sentir na pele) o mau tratamento dado pelos seus próprios funcionários. E antes de o acusarem de estar apenas em busca de algum mediatismo fácil, importa relembrar que ele tem sido um defensor de longa data dos direitos sociais dos desfavorecidos. Resta agora saber se as medidas tomadas irão realmente resolver o problema... ou se irá tudo continuar na mesma assim que este episódio cair no esquecimento.

Related Posts with Thumbnails