quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Baltimore já tem sistema "Big Brother" que vigia toda a cidade do ar


Como se sentiriam se tivessem um sistema estilo Google Earth, mas que em vez de nos apresentar imagens estáticas do nosso mundo, mostrasse imagens em tempo real, e com a capacidade de nos mostrar qualquer segundo, de qualquer hora, de qualquer dia? Seria uma ferramenta de luxo para resolver crimes... e por incrível que possa parecer, já é realidade.

O sistema foi criado pela Persistent Surveillance Systems, com base em tecnologia desenvolvida para cenários militares, e tem estado em funcionamento desde o início do ano em Baltimore (EUA) - mas em segredo. O método é simples, consistindo num avião com um módulo de múltiplas câmaras que registam imagens de alta resolução de toda a cidade, permitindo facilmente seguir o movimento de veículos e pessoas.

Esta capacidade já permitiu apanhar inúmeros criminosos; por vezes com muito trabalho de detective, pois a resolução do sistema não permite identificar pessoas, apenas seguir as suas movimentações, algo que tem que ser feito de forma manual; mas por outro lado levanta as óbvias questões de privacidade e de diferenciação de tratamento. É que se este sistema tem sido usado frequentemente para investigar crimes, parece ficar "esquecido" quando se gostariam de esclarecer situações de abuso por parte da polícia (como um caso em que um detido morreu durante o transporte numa carrinha da polícia, cujo condutor terá (alegadamente) conduzido de forma brusca e violenta de modo a projectar o detido e causar-lhe ferimentos, que acabaram por resultar num pescoço partido. Algo que seria facilmente visível nas imagens em registo...


Se calhar, a única forma de lidar com esta inevitável falta de privacidade, será assumir isso e garantir o livre acesso aos dados a todos os utilizadores, para que não haja esta discriminação em que, só quem tem acesso a estas imagens é que decide o que se deve ver e o que deve permanecer escondido...

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Freira de 82 anos participa em triatlos e Ironman


Da próxima vez que se sentirem incomodados pela ideia de correr 4 ou 5km sem parar, lembrem-se da história desta freira de 82 anos, que participa em vários triatlos e provas Ironman.

Curiosamente, só começou a correr aos 48 anos, por sugestão de um padre, e desde então nunca mais parou, tendo já participado em mais de 35 corridas IRONMAN... e duvido que muitos tivessem capacidade para a acompanhar, mesmo tendo metade da sua idade.





domingo, 21 de agosto de 2016

Americano perde 150Kg de peso a caminhar para ir buscar comida


Até as mais assombrosas perdas de peso começam com uma simples atitude de mudança, e para Pat Brocco, que aos 31 anos pesava mais de 270kg, tudo começou com a simples decisão de caminhar até ao supermercado sempre que lhe apetecia algo para comer.

Ir buscar algo à cozinha para comer é demasiado tentador para quem não tiver auto-controlo, e para Pat a solução foi simples: não ter comida em casa, e sempre que queria comer algo, tinha que caminhar até ao supermercado mais próximo a cerca de 1km de distância - percurso que passou a fazer várias vezes por dia, dia após dia, acumulando quilómetros que provavelmente nunca faria "por desporto". Em menos de dois anos esta mudança foi suficiente para perder quase 100kg, trazendo-o para um nível em que já se sentia confortável para se inscrever num ginásio e iniciar um programa de treinos que não podia fazer com o seu peso original.

Daí para a frente as coisas simplificaram-se ainda mais com a adopção de uma dieta mais equilibrada (anteriormente ingeria mais de 11 mil calorias por dia!) e agora tem um corpo que é completamente o oposto daquele que tinha no auge do seu peso (embora tenha sido necessário recorrer a cirurgia para remover mais de 10kg de pele em excesso.)

... Não teria sido bem mais simples optar logo por uma dieta equilibrada? :)

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Jovem chinês condenado a prisão perpétua por comprar armas de brincar


Há brincadeiras que nunca se esquecerão, e que o diga o jovem Liu Dawei de 18 anos, que comprou 24 réplicas de armas de brincar, e que por causa disso terá que passar o resto da vida na prisão.

Liu certamente estaria longe de imaginar que a polícia iria considerar 20 das 24 armas de brincar como sendo armas a sério, o que lhe valeu uma acusação de tráfego de armas e a pesada sentença. Mas o problema não está na polícia, mas sim na definição do que constitui uma "arma real"na China. A lei chinesa determina que qualquer arma que dispare um objecto com uma energia de 1.8j/cm2 seja considerada uma arma a sério. Para referência, é basicamente o equivalente a alguém atirar um feijão contra outra pessoa - um valor substancialmente mais baixo que o que é adoptado por outros países (e até na China esse valor era de 16j/cm2 até 2008).

Mais absurdo ainda é que a sentença poderia ter sido a pena de morte, mas o juiz terá tido em consideração a juventude a ausência de antecedentes, para comutar a pena para "apenas" prisão perpétua. Da sua parte, Liu, que já recorreu da sentença, disse que se prontificaria para ser fuzilado com as armas que comprou, e que se morresse seria a sua admissão de culpa.. :P

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Os 14 mais estranhos recordes sexuais


Vivemos numa sociedade fascinada por recordes, e estes também se aplicam a ao sexo. Para além dos mais óbvios (maior pénis) existe todo um outro conjunto de recordes sexuais que irão surpreender a maioria das pessoas, incluindo coisas como a ejaculação que atingiu a maior distância, o mais velho actor pornográfico, e ainda coisas como o maior número de filhos de um único pai e mãe.

Related Posts with Thumbnails