segunda-feira, 25 de maio de 2015

Cactos espiam os condutores no Arizona


Muitas vezes se discute a questão da "caça à multa", e se a polícia deveria ter um papel dissuasor e educativo, colocando-se de forma perfeitamente visível nas estradas; ou se deveria ter um papel repressivo, escondendo-se para apanhar os prevaricadores. Mas nos EUA, o conceito de "caça à multa" ganha todo um novo significado, com os câmaras camufladas de cactos.

Estes sistemas de câmaras estão de olho em todas as matrículas que passam nas estradas, e embora tenham como missão oficial detectar carros roubados ou procurados, permite também criar gigantescos registos sobre as movimentações das pessoas, com todas as preocupações que isso levanta a nível de invasão da sua privacidade.

Será mesmo que a melhor solução passa por esconder estes sistemas do olhar do público para não tornar esta vigilância tão visível ao ponto de ser continuamente relembrada? Digam-me vocês...

sábado, 23 de maio de 2015

A diferença que a cor faz...


Pode ser confortável pensar que após séculos de evolução social, o racismo seria algo já completamente ultrapassado. Infelizmente, não faltam exemplos que mostram que existe ainda muito por fazer.

O seguinte exemplo é um pouco extremo, mas eficaz para demonstrar como nos EUA a cor parece ser suficiente para se ser tratado como cidadão "de primeira" ou "de segunda". O teste é simples: pôr duas pessoas a caminhar pela rua com uma arma bem aparatosa (uma AR-15), e ver de que forma reagem as autoridades.

Se calhar o problema será a arma não estar pintada de branco?...


quinta-feira, 21 de maio de 2015

Baterias dos Prius tornam-se no novo alvo dos ladrões


Mudam-se os tempos... mudam-se os ladrões. Os criminosos são uma das classes que mais rapidamente se adaptam às condições de "mercado" e que estão sempre a par das últimas tecnologias, e agora parecem ter-se voltado para os automóveis híbridos: nos EUA têm aumentado os roubos de baterias dos Toyota Prius.

Esta escalada de roubos não acontece por acaso, surgindo numa altura em que muitos dos Prius de primeira geração se aproximam do momento em que terão que trocar as baterias (que custam cerca de $3000) e que, não tendo qualquer elemento identificador, se tornam num bem apetecível para serem roubados de carros novos para serem vendidas a preço "de saldo".

Embora a operação de remoção destas baterias seja habitualmente morosa, os ladrões conseguem fazê-lo numa dezena de minutos, não tendo qualquer complacência com os danos causados ao veículo - cortando tudo o que tiverem que cortar (voltar a repor tudo num destes veículos é algo que custará cerca de $7000 aos donos.)

Portanto, já nem deixando ficar nada dentro do veículo para ser roubado é suficiente para se estar descansado... está-se sujeito a chegar ao carro e descobrir que faltam "as pilhas"!


terça-feira, 19 de maio de 2015

A seca e a vergonha de ter um relvado verde


Na Califórnia atravessa-se uma das piores secas de sempre, e que tem tido como efeito a proibição de se regarem os jardins e relvados para poupar água. Como consequência já se levantam vozes críticas contra os milionários que vivem nas suas mansões, e cujas propriedades se mantêm "verdes", contrastando ainda mais com o resto da paisagem.

Que a água é um bem essencial, já todos sabemos... mas espero sinceramente não ter que assistir a situações onde alguns se possam dar ao luxo de ter água para "deitar pela retrete abaixo", enquanto outros não têm sequer água para beber.


Quanto aos jardins... quando não há água, há tinta! São cada vez mais os que recorrem a serviços de pintura do relvado, que permite tornar um relvado castanho em verde. Já agora, porque não ampliar a gama de cores e dar a opção de se ter um relvado vermelho, azul, etc.? ;P

domingo, 17 de maio de 2015

Os caixotes de bebés na Finlândia


Ter um filho é uma aventura, e é natural que no momento de levar o "brinquedo" para casa todos se sintam um pouco perdidos. Na Finlândia a coisa é minimizada com um simples caixote - numa solução que bem gostaríamos que fosse implementada por cá.

Portugal tem estado uma desgraça no que diz respeito à natalidade (e os nossos governantes parecem ainda não estar preocupados com a evolução na última década - talvez o façam quando descobrirem que 90% da população tem mais de 70 anos e queiram adiar a idade da reforma para os 90 anos). Por vezes, bastaria um simples gesto, como estas caixas que são oferecidas a todos os pais na Finlândia.

Dentro da caixa encontramos tudo aquilo que é necessário para garantir o "arranque" da vida do bebé, como as primeiras roupas, fraldas, toalhas, escova de cabelo, tesoura para as unhas, escova de dentes (para quando tiver dentes), termómetro para o banho, creme, etc. A própria caixa serve como berço, tendo um colchão, lençol, cobertor e colcha.

... Vamos esperar que por cá alguém dê valor a estas caixas... em vez de se preocupar apenas com os caixões. ;P

Related Posts with Thumbnails