sábado, 18 de abril de 2015

Humanos estão "programados" para detectar aranhas


Há quem as adore, há quem as odeie... Aliás, correcção: ninguém as adora; e parece que os motivos para tal estão bem entranhados no nosso DNA. Estudos têm revelado que o nosso sistema cognitivo é capaz de detectar uma aranha muito rapidamente do que outros objectos ou animais.

Situação que faz acreditar que seja um tipo de ameaça que, à semelhança do que acontece com as cobras, ao longo da evolução da nossa espécie ficou bem "marcada" na nossa memória. Ainda assim, não deixará de ser curioso porque motivo os aracnídeos têm tratamento especial face às mil e uma outras ameaças que a nossa espécie tinha/tem que enfrentar... Mas seja como for, não preciso de grandes explicações, a não ser desejar que elas se mantenham longe de mim, que eu farei o mesmo com elas.

Aranhas... nop nop nop...

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Patrao define ordenado mínimo de 70 mil dólares por ano


Diz-se que o dinheiro não traz felicidade, mas há estudos que referem que é precisamente isso que acontece para pessoas que ganhem menos de 70 mil dólares por ano - e foi um desses estudos que levou um patrão a anunciar aos seus 120 empregados que lhes iria aumentar os ordenados para esse valor.

Dan Price tem uma pequena empresa de processamento de pagamentos com cartões de crédito, e deu uma grande surpresa a todos os seus funcionários com esta revelação - que faz com que nalguns casos os seus ordenados sejam duplicados - e que será financiada em parte pela redução do seu próprio ordenado, que passará de 1 milhão para os mesmos 70 mil dólares.

... Estão a imaginar o que seria se todas as empresas adoptassem uma atitude idêntica, de não só olhar para os lucros desmesurados para quem se senta no topo, mas se preocupassem também em distribuir esses lucros de forma mais justa por todos os que para isso contribuem? Imagem só um mundo em que todos pudessem acordar de manhã com a satisfação de poderem ir trabalhar com boa disposição e sabendo no que final do mês receberiam uma generosa quantia suficiente para viverem despreocupadamente.

... Mais dinheiro... mais compras... mais comércio... mais empregos...

terça-feira, 14 de abril de 2015

Gasolinas low-cost obrigatórias chegam aos postos esta semana


É já na próxima quinta-feira (dia 16) que passamos a ter disponível as ditas gasolinas "low-cost" nos postos de combustível das grandes marcas, por imposição legal.

Trata-se de mais uma medida legislativa "de treta", cujos resultados práticos serão previsivelmente nulos - ou até prejudiciais para os consumidores - pois como bem sabemos... não há nada melhor que um português para subverter qualquer potencial "boa intenção" deste imposição.

É uma medida que nos faz lembrar a palhaçada dos painéis informativos dos preços de combustível nas auto-estradas, onde facilmente se constata que o preço é sempre o mesmo nos postos "concorrentes"; e que aqui também se vai traduzir num alteração que nada altera. O mais provável é que o combustível "low-cost" passe a ter o preço normal dos combustíveis que já se tinha; e o antigo "normal" passe a ser inflacionado para os preços dos anteriores combustíveis aditivados. As marcas agradecem...

Mas não posso deixar de achar caricato que, para uma área onde o Governo tinha desistido de interferir nos preços, afinal pareça continuar interessado em interferir nessa área.


... Já agora, porque não obrigar os restaurantes a que tenham vinho "low-cost"? E que tal café "low-cost" nos cafés?... Isso se calhar, ainda teria melhores resultados. :P

domingo, 12 de abril de 2015

Georgia quer taxar carros eléctricos pela gasolina que não gastam


O estado norte-americano da Georgia parece querer dar uma volta de 180º na forma como lida com os automóveis eléctricos e recorre a uma táctica que parece saída de um filme do Monty Phyton: taxas os carros pelo combustível que não consomem.

A Georgia era um dos estados que mais promovia a compra de automóveis 100% eléctricos, e que estava a ter bons resultados, colocando-o na 2ª posição na lista dos estados com mais veículos eléctricos... mas que agora irá certamente ter um fim abrupto. Confrontados com a necessidade de encontrar mil milhões de dólares para manutenção das suas vias, o estado está em vias de não só suspender o subsídio dado a estes veículos, como de lhes aplicar uma taxa adicional de 200 dólares em jeito de compensação pelo combustível que não vão consumir.

Ora, esta mentalidade só tem paralelo na nossa famosa lei da Cópia Privada, onde também alguém terá tido a brilhante ideia de fazer com que todos os cidadãos paguem desde logo pela eventual possibilidade de um dia virem a poder usar (todos) esses bytes para guardarem uma cópia de um eventual conteúdo protegido pelos direitos de autor - mesmo que nunca o venham a fazer (como acontecerá na grande maioria dos casos); nem que seja minimamente assegurado que esse valor irá efectivamente ser entregue aos autores devidos (outro "detalhe" que fica sempre por explicar.)

Mas pronto, voltando aos carros... se receavam que o pior que poderia acontecer era a electricidade subir, eis que fica demonstrado que há quem já esteja a pensar numa taxa sobre combustível não consumido (só faltava a mesma reverter a favor das petrolíferas, pela redução dos seus lucros com a aposta nos carros eléctricos.)

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Gaia quer contornar pórtico "estúpido" em SCUT


Já muito se falou da palhaçada que foi a criação das SCUTs como alternativas "sem custos" às auto-estradas; mas que afinal também passaram a ser pagas - e bem pagas, com contratos milionários de fazer roçar o absurdo, quer por lá passe tráfego ou não. Mas no meio de todo esse surrealismo, há casos que se tornam ainda demais caricatos, como o que acontece na A29 em Gaia e que agora deverá dar origem a uma nova via para contornar um dos mais injustos pórticos.

O pórtico da A29 em Gulpilhares é provavelmente a maior aberração que se pode imaginar, parecendo ter sido estrategicamente colocado para lixar toda a população que viva a sul de Valadares, e onde uma diferença de 500m pode significar que alguém possa ir trabalhar para o Porto todos os dias sem taxa adicional... ou ter que pagar mais de 200 euros por ano por esse "privilégio", em suaves prestações de 0,45€ em cada passagem.

Ainda por cima, é mais um daqueles casos em que recorrer às ditas "vias alternativas" é uma boa treta, pois embora digam que cumprem os requisitos técnicos... não há desculpa para o facto da SCUT ter sido feita em cima da ex-estrada nacional 109 - que assim foi roubada às populações.

E agora chega-se ao cúmulo do ridículo, onde em vez de corrigir o problema efectivo (remover o pórtico) se opta por fazer um "remendo", sob a forma de uma nova via que permita ultrapassar o pórtico em questão.

Meus amigos, deixem-se lá de burocracias e ganhem a sensatez de reconhecer que quando algo está mal feito há que corrigir a situação da forma mais simples - e não andar a fazer caricatos remendos que deixarão pasmada qualquer pessoa dira "civilizada"!


[Não, não será assim, mas é quase...]
Related Posts with Thumbnails