quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Suécia vê-se obrigada a importar lixo


Se gostam de situações caricatas, que vos parece a questão de um país ficar com falta de... lixo? É precisamente o que se passa na Suécia, onde a situação obriga a que se importe lixo (mas ganhando dinheiro com isso, e sem ter que lidar com os restos indesejados disso).

Na Suécia, praticamente todo o lixo é reciclado, fazendo com que apenas 4% do lixo gerado seja enviado para aterros. Se por um lado isso é exemplar, por outro lado isso causa complicações nas centrais incineradoras que dependem do lixo para gerar energia. Depois de já terem esvaziado todos os seus aterros, a Suécia vê-se agora obrigada a importar 80 mil toneladas de lixo por ano, para continuar a gerar energia. Mas neste processo a Suécia fica a ganhar duplamente: pois recebe dinheiro para tratar o lixo alheio; usa-o para gerar energia; e depois os resíduos poluentes que restarem são novamente enviados para o país de origem para serem depositados nos aterros.

Embora por agora o lixo esteja a ser importado da vizinha Noruega, as intenções da Suécia são de recorrer a lixo de países onde a incineração e reciclagem de lixo esteja menos implementada, tornando o sistema mais "funcional".

... Ora aqui está um negócio que não prevejo que tenha falta de matéria prima, olhando para todos os outros países onde em vez de falta de lixo se tem precisamente o problema oposto!

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Incentivo à Natalidade passa pela penalização de quem não tem filhos?


Conhecendo-se bem o país em que estamos, que ignora à décadas todos os sinais de alarme quanto à falta de natalidade e envelhecimento da população (e que parece esquecer-se que criar novas gerações que garantam a tão desejada "produtividade" não é coisa que se faça da noite para o dia), já seria de esperar o tipo de coisa que aí vem.

Aparentemente, em vez de se incentivar a natalidade, a técnica encontrada será penalizar quem não tenha filhos.

Para uns, poderá ser algo que parece ter o mesmo efeito... mas depois de todas as penalizações que já se implementaram nos últimos anos, parece-me ser de um profundo mau gosto estar a usar ainda mais esta desculpa para massacrar aqueles que, por opção ou por força das circunstâncias, não queiram ou não possam ter filhos.

Muito gostaria eu de ver que o incentivo à natalidade fosse algo positivo, que inspirasse os Portugueses a encarar o futuro com um brilho de esperança num futuro melhor. Afinal, arrisca-se a ser algo completamente oposto, tornando isso numa decisão quase matemática e analítica, feita sobre uma folha de cálculo sobre as penalizações às quais se poderá, ou não, escapar.

Se for esse o caso, então que façam uma lei oposta à da China, em que em vez de limitarem o número de filhos por casal, passem a obrigar a existência de um número de filhos mínimo. Se é assim que querem que as coisas funcionem... que não estejam com meias medidas.

sábado, 19 de Julho de 2014

O conflito Palestiniano/Israelita


Considero absurdo que nos dias de hoje, continue a ser permitido recorrer à violência para se fazer "o que se quiser". Na Palestina, isso infelizmente parece já fazer parte do território, pois desde tempos imemoriais que os conflitos se sucedem, e depois de alguns anos em que as coisas pareciam estar a encaminhar-se para vias pacíficas, assistimos agora a nova escalada de violência...

Neste mundo mediático em que vivemos, é fácil que de parte a parte se troquem acusações e se exibam imagens chocantes, sobre as atrocidades cometidas. Mas quando depois existem pessoas no parlamento israelita que dizem que todas as mães palestinianas deviam ser exterminadas, acho que se torna bem claro que já seria mais que altura da comunidade internacional intervir e mandar um par de estalos a estas pessoas.

Seremos o raio de uma raça assim tão diferente e estúpida que não consiga perceber que estaríamos bem melhor a resolver as coisas "a bem"? Ou será que isso é apenas uma ilusão na qual a sociedade se esconde enquanto pessoas como estas vão cometendo atrocidades impunemente (não só em Israel e Palestina, como infelizmente um pouco por todo o mundo, como o recente caso do avião de passageiros abatido por um míssil na Ucrânia.)

Se nos EUA querem processar a FedEx por ser usada por criminosos para transportar mercadoria ilegal; então porque não se processa também todas as empresas que fabricam armamento? (Não que isso impedisse que estas questões continuassem a ser palco de violência, nem que fosse à pedrada e paulada... mas sempre evitava que alguns poucos continuassem a facturar biliões à custa das desgraças alheias.)


quinta-feira, 17 de Julho de 2014

Dia de verão na Sibéria torna-se em pesadelo de granizo


Há duas coisas fascinantes no video insólito que vos trago hoje: a primeira, é a de que se pode ir para a praia na Sibéria, com temperaturas de 37ºC; a segunda, é a de que em poucos segundo um dia de Verão se pode tornar numa tempestade de Inverno, com granizo a obrigar os veraneantes a procurarem refúgio onde pudessem.

... Eu só acho curioso como ninguém se lembrou de pegar naquele colchão insuflável que estava ali, para o usar como "telhado" para se proteger a si e mais algumas pessoas - mas, como nunca tive numa situação idêntica, admito que nestes momentos quem lá esteja não tenha muito tempo para pensar racionalmente..

terça-feira, 15 de Julho de 2014

Bruno Nogueira fora de Praça de Touros por ser "de mau gosto"


Pode gostar-se, ou não, do tipo de humor que Bruno Nogueira faz - mas todos estão livres para tomar a sua decisão. Pode gostar-se, ou não, do que se passa dentro de uma praça de Touros - mas de igual forma todos estão livres para tomar a sua decisão quanto a isso. O que parece não ser de livre arbítrio é uma pseudo-associação dita de defesa das "Tradições e Cultura Tauromáquica" recorrer a perseguições e ameaças anónimas para impedir que o artista actuasse numa praça de touros, por considerar - veja-se bem - "de mau gosto".

A Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica (ATCT) parece considerar as praças de touros como "lugar sagrado", e por isso encetou uma campanha contra o dito "anti taurino Bruno Nogueira", que se concretizou em ameaças anónimas que levaram à sua remoção e substituição por outro humorista, tendo a ATCT dado a missão como cumprida.

Estranho mundo este onde a noção de mau gosto dá direito a ameaças anónimas... Imagino como será quando um dia destes uma "Associação de Touros" achar de mau gosto o que se passa dentro da praça, e começar a enviar ameaças anónimas a estes senhores que nem têm a decência ou o bom senso de aceitar opiniões diferentes das suas, e recorrem a tácticas de intimidação sobre as quais têm ainda o mau gosto de se gabarem posteriormente.

... Retrato (de parte) do país que temos?
Related Posts with Thumbnails