terça-feira, 22 de março de 2016

Portugueses vão pagar 1500€ a cada taxista


Portugal é um país moderno. É um país onde um governo de um político (que posteriormente passou uma temporada na cadeia e continua envolvido numa investigação sem fim à vista) levou um computadores a todas as crianças de todas as escolas; é um país onde se melhoraram estradas nacionais de forma a torná-las em verdadeiras auto-estradas "sem custo para o utilizador", mas que afinal acabaram por ter custo e continuarão a ser pagas para o resto da vida; é um país onde se deu o salto para a TDT, e o resultado foi deixar povoações inteiras, que dantes conseguiam ver televisão, a terem que se desenrascar para poderem ver os reduzidos quatro canais disponíveis (isto, quando mesmo a RTP tem muitos mais canais que teria a obrigação de disponibilizar gratuitamente - sem que para isso se fosse obrigado a pagar por um serviço de "cabo/fibra").

E agora, quando se está perante a chegada de um serviço que vem dar nova eficiência aos transportes, a palavra Uber torna-se num bicho papão, na qual os taxistas não vêem uma excelente oportunidade para modernizar o sector, mas sim como uma ameaça: afinal... como se pode admitir que surja um novo serviço "bom e barato" quando há muito que se tinha conseguido manter um "mau e caro" sem hipótese de alternativas?

Mas, afinal há esperança! Afinal tudo o que os taxistas querem é modernizar-se! Só faltava era dizer que o querem fazer à nossa custa, e como tal, vão ser os portugueses (correcção: os contribuintes portugueses - que vamos sendo cada vez menos) a pagar. Sim, vamos dar 1500€ a cada taxista, para que eles, entre outras coisas, possam ter "formação, capacitação e informação, com vista “à promoção de ações de capacitação para motoristas, designadamente ao nível da eco-condução, cursos de línguas, de conduta e de utilização de tecnologias avançadas"! Sim, vamos pagar para que os taxistas aprender a fazer o trabalho para o qual deveriam estar habilitados a fazer para se tornarem taxistas! Ufa!

Enfim, nada de novo. Temos "Sociedades" a ganhar dinheiro em nome dos artistas por cada gigabyte de memória que se venda - independentemente de neles nunca se vir a guardar qualquer música; temos taxistas a serem pagos pelos contribuintes para fazerem aquilo que seria implícito (obrigatório?) fazerem; temos produtores a receberem subsídios para não produzir; etc. etc.

... Espero mesmo que os carros sem condutor cheguem rapidamente; porque aí também eu ficarei habilitado a pedir um subsídio por deixar de conduzir! (E outro por continuar a conduzir, já que não terei dinheiro para comprar um desses carros! Afinal... o que interessa é receber, desde que sejam outros a pagar!)

[fonte de inspiração]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails