quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O Estado "Chulante"

Se na Alemanha o governo germânico acha que as prostitutas que trabalham na rua têm que pagar parquimetro (cerca de 6€ por noite), por cá o nosso Governo parece ter tido ideias bem mais luminosas, e que prevê serem bem mais lucrativas.

Porque limitarem-se às profissionais do sexo, quando podem facilmente tirar dois ordenados aos funcionários públicos? E os restantes não precisam ficar-se a rir, pois perante as perspectivas actuais, provavelmente nem receberão ordenado nenhum daqui por uns meses... quando as pessoas deixarem de comprar, as lojas deixarem de vender, as empresas começarem a fechar.

Mas não faz mal, se vão ficar em casa aumenta-se o preço da água, do gás, e da electricidade. E se sairem de casa aumenta-se o preço dos combustíveis, dos automóveis, e claro - há que meter portagens em todo o lado, mesmo nas estradas que foram feitas em cima das antigas estradas nacionais, e cujas SCUTs agora dilaceraram por completo tornando-as intransitáveis e sem sentido.

Como é possível que um Governo ache por bem poder faltar aos compromissos assumidos com todos os contribuintes e pessoas que trabalharam toda uma vida contando com uma certa "compensação" final (para a qual *trabalharam*!)?
Antes de faltar a esses compromissos e mudar as regras do "jogo" com todos os Portugueses, não faria mais sentido exigir a renegociação dos contratos abusivos feitos com empresas, como essas que gerem as SCUTs, e que são completamente incompreensíveis e ruinosos para o Estado? Porque se continua a fechar os olhos a quem assinou esses contratos? Porque não há responsabilização de ninguém? Porque temos senhores como o tal "Jardim" que publicamente diz que escondeu deliberadamente os "buracos", e no entanto continua com impunidade à frente de um Governo Regional, enquanto por cá - quem manda parece fechar os olhos a tudo isso, como se fosse "normal" (o que infelizmente já começa a ser!) e aos "tesos" apenas resta a opção de ir pagando... até que todos passemos a fazer parte dos que já nada têm com que pagar, e por consequência... nada tenham a perder.

Voltanto ao tema inicial... enquanto na Alemanha se cobra o parquímetro às prostitutas, por cá cada vez mais que também o nosso estado parece limitar-se a fazer o papel de "chulo", e ao qual a única escapatória parece  ser ir para outras paragens...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails