terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Resposta da Fertagus ao Atropelamento

Relativamente ao assunto que tem chocado a opinião pública, do atropelamento de uma cadela que terá sido "disfrutado" por alguns funcionários da Fertagus, eis a resposta oficial da Fertagus:

From: Carla Milhazes
Date: 2011/2/7

Exmo(a). Senhor(a),


Em resposta à Vossa mensagem temos a informar o seguinte:
A Fertagus lamenta o trágico acidente com uma cadela ocorrido às 09:03 da manhã do dia 30 de Janeiro de 2011 na Estação de Corroios.
Os vigilantes de serviço no átrio da estação assim que foram alertados para a existência de um animal na linha, imediatamente se deslocaram à plataforma no sentido de tentar afastar a cadela. Contudo, a chegada de dois comboios à estação de Corroios pelas 09h03, um no sentido de Lisboa e outro no sentido de Coina, não permitiu que qualquer medida de segurança pudesse ser tomada para permitir a deslocação à linha, a qual só pode ocorrer após interrupção total da circulação, através do centro de comando de tráfego da Refer.
Por outro lado, os comboios para ficarem totalmente imobilizados, após frenagem, necessitam de uma grande margem de espaço e, por essa razão, não foi possível evitar o atropelamento do animal. Após o acidente foram accionados de imediato os meios de assistência à cadela acidentada, tendo a mesma sido assistido prontamente pelo Canil do Seixal.
A Fertagus sempre promoveu uma política de respeito pela vida e dignidade dos animais e, ao longo dos seus 11 anos, já protegeu e salvou muitos dos animais que aparecem abandonados nas Estações, alguns dos quais acabaram por ser adoptados pelos colaboradores da empresa.
Nas instalações do Parque de Material de Coina, por exemplo, a Fertagus construiu um canil com todas as condições, quer a nível de alojamento quer do espaço livre disponível para os cães, onde alberga seis cães abandonados que são alimentados e tratados com os donativos dos colaboradores da Fertagus. Nestas instalações, encontra-se ainda uma cadela “em regime aberto” que durante sete anos teve a Estação do Fogueteiro como casa adoptiva e que agora se encontra a recuperar de uma intervenção cirúrgica que lhe salvou a vida, financiada integralmente pelos colaboradores da Fertagus.
Informamos, adicionalmente, que a Fertagus está a conduzir um processo de inquérito, com vista ao apuramento dos factos relacionados com esta ocorrência, nomeadamente no que respeita à conduta de dois vigilantes/seguranças da estação.




Sem mais de momento, apresentamos os nossos melhores cumprimentos,


Fertagus, SA

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails