quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Partido Livre não se vê livre da dívida


As eleições já terminaram, mas as dores de cabeça parecem permanecer para alguns partidos. O Movimento Livre/Tempo de Avançar tem dívidas no valor de 110 mil euros, que não tem como pagar, e para isso apela a que quem votou neles contribua agora com 20 euros.

Sem dúvida que a perspectiva de por os votantes a pagar pelo voto que fazem seria interessante a múltiplos níveis (afinal, acabamos por ser nós a pagar, de qualquer forma, ao longo dos anos que se seguem - pelo que o efeito de pagar logo no acto de votar poderia ser sensibilizador para o tema); mas neste caso o que se torna mais caricato é estarmos perante um movimento que apela ao não pagamento da dívida, pelo que seria mais lógico que aqui também recorresse à mesma técnica e dizer que não pagava.

Mas pronto, vamos assumir que são pessoas sérias e querem mesmo pagar o que devem, em oposição a outras dívidas de origem mais duvidosa; mas assim sendo, não deixará de ser também intrigante (e desmotivante) ver um partido/movimento a fazer tão péssima gestão da sua campanha, ao ponto de se sobre-endividar para lá da sua capacidade financeira. Afinal... não é precisamente isso que criticam que o(s) Governo(s) têm feito?

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails