quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Guerra contra as máquinas já se repetiu no séc. XIX


Numa altura em que o séc. XXI se confronta com a perspectiva de robots e inteligência artificial começarem a roubar cada vez mais postos de trabalho, será interessante recuar até ao século XIX, altura em que também muitos trabalhadores combateram a adopção das primeiras máquinas automáticas e a industrialização.

Curiosamente, parece que a vida dos trabalhadores fabris na área dos tecidos era bastante pacífica antes da chegada das máquinas, com alguns a trabalharem apenas 3 ou 4 dias por semana. A chegada das máquinas veio retirar-lhes o poder de "fazerem o que queriam", pois as fábricas começaram a depender apenas das máquinas e não (tanto) das pessoas, e isso foi obviamente combatido por aqueles que queriam manter as coisas como estavam.

Esperemos que desta vez, a nova revolução das máquinas possa permitir que a vida dos que trabalham possa regressar aos níveis pré-XIX, no sentido em que possam decidir "trabalhar quando querem", e - ao terem mais tempo livre, promoverem todo um novo conjunto de outras actividades que possibilitem preencher e cultivar a mente humana nas áreas em que as "máquinas" não chegam.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails