sábado, 28 de março de 2015

Utah aprova fuzilamento como forma de execução se não se arranjarem injecções para a pena de morte


A pena de morte é algo que a maioria dos países ditos "civilizados" já aboliu há muito, mas há muitos outros que continuam a praticá-la (e não ponho em causa que há certas criaturas que nos fazem desejar que fosse este o seu destino).

A questão dos prós/contras a pena de morte é que facilmente se percebe que não vale a pena estar a matar essas criaturas que muito merecem, se isso vem acompanhado do risco de potencialmente se matar alguém que é inocente - e infelizmente, lá vão surgindo casos em que isso acontece.

Mas adiante, que hoje o que me traz aqui é outro assunto. No Utah parece ser complicado conseguir manter um stock recheado de injecções letais para executar os condenados à morte, e então o seu governador teve a excelente ideia de voltar a implementar a execução por pelotão de fuzilamento.

Nos casos em que não for possível arranjar as injecções num prazo de 30 dias para a data agendada da execução, a solução passa por recorrer ao fuzilamento... pois balas é coisa que não deve faltar por aqueles lados. Portanto... pensem bem no rumo em que as coisas estão a tomar: em pleno século XXI não só temos países que ainda praticam a pena de morte... como optam por recuar para os tempos dos pelotões de fuzilamento! (E não pensem que as coisas se ficam por aqui, há Estados que querem voltar a reactivar a execução por câmara de gás.)

... E certamente que a culpa é dos Europeus, por causa de um embargo que restringe a exportação de injecções letais. (Até parece que os EUA não conseguirão criar eles próprios um veneno capaz de matar alguém...)



Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails