sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Pró Ano é que vai ser!


Parece que os nossos governantes já encontraram a fórmula mágica da governação ou "desgovernação", conforme lhe quiserem chamar. Afinal, tudo o que é preciso dizer é que "por agora passa assim, mas depois para o ano vai ter que ser bem diferente."

O ano passado o Orçamento de Estado para este anos era inconstitucional... mas as inconstitucionalidades já não são o que eram, e portanto, as coisas passaram... mas com a condição de que a coisa mudaria no ano seguinte.

Este ano, temos um semi-mini-partido no Governo, que parece estar alheado do poder que tem nas mãos, e que vota "sim", mas dizendo ao "povo" que é contra a sua vontade, e que só o faz pelos supremos interesses do país... e que - novamente - é só este ano, e que para o ano terá que ser diferente.

E assim vamos indo, de ano em ano, com as ilusões/promessas de que todos estes atropelos e contradições serão só "este ano", e que para o ano, estaremos finalmente mais perto do elusivo pote de ouro no final do arco-íris.

O azar é se até lá... alguns se lembrarem que tal objectivo não passa de uma miragem; e que por muito que possa ser positivo planear um futuro melhor e ter objectivos... não se deverá descurar que a vida não é um objectivo, mas sim um caminho, que é feita todos os dias, a cada momento. E quem se preocupará com a eventualidade de que tudo irá ficar bem daqui por 3, 4, ou 5 anos - se neste momento já passa fome, não tem dinheiro para pagar os transportes ou estudos aos filhos, não pode pagar a casa, não tem perspectiva de arranjar emprego, tem que esperar anos para ser atendido caso fique doente, etc. etc.

Mas talvez isso não importe a quem governe do alto das suas torres de marfim, hasteando bandeiras de que "para o ano as coisas não vão poder ficar assim"...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails