terça-feira, 4 de dezembro de 2012

De regresso ao Made in USA

É interessante ver que depois de décadas a descentralizar a produção para a China, em busca da mão de obra barata - agora parece estarmos perante uma tendência inversa, de algumas indústrias que optam por fazer regressar o processo de fabrico ao país de origem, e por vezes com vantagens insuspeitas.

Nos EUA, a GE decidiu reactivar uma das suas mega-fábricas, que produzia um aquecedor de água (o GeoSpring - que conta com uma bomba de calor para aproveitar o calor do ar para aquecer a água e aumentar a eficiência).

Os custos crescentes da mão de obra na China, aliados aos custos dos transportes (e combustíveis) fizeram com que a GE re-equacionasse a produção destes aquecedores, e ao fazê-lo foi também confrontada com o facto de que era demasiado complexo de montar. Com a colaboração das pessoas que teriam esse trabalho, e que agora estão "mesmo ali ao lado" e não a meio mundo de distância, a equipa redesenhou o aquecedor completamente, de forma a que fosse mais simples de montar.

O resultado foi dramático, baixando das 10h de montagem que eram gastas na China, para apenas 2h no modelo simplificado nos EUA. E com isto, também o custo do produto final baixou.

Dá que pensar... quantos mais casos não haverá, que se calhar poderiam/deveriam ser re-equacionados?


Tal como muitas pessoas optaram por (ou a isso foram obrigadas!) andar de transportes quando deixaram de poder suportar o custo dos combustíveis - também o mesmo se aplica aos custos de produção, directos e indirectos, de todos os que foram atrás do "El Dorado" chinês. O problema será quando em países pequenos, como o nosso, os que por cá permanecem já nem são suficientes para manter o motor da economia a funcionar...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails